O Isaque com 4 meses já teve que cortar o cabelo pela primeira vez. A Raquel escolheu um salão em Jundiaí que dava um certificado de primeiro corte junto com um pouco do cabelinho dele num saquinho. No começo, dava para esperar uns dois a três meses para cortar novamente. Não demorou muito para ele ter que visitar o salão todo mês. Mas ele ficava na boa. No certificado a moça que cortou seu cabelo na primeira vez escreveu que ele tinha se comportado como um príncipe.

Mas as coisas começaram a mudar. Ele já não queria ficar sentado naquela cadeira na forma de carro. Eu precisava sentá-lo no meu colo. E ele não parava com a cabeça e resmungava sem parar. A Cada novo corte as dificuldades aumentavam. Não somente colocá-lo no colo, mas também precisava segurá-lo bem firme nos braços e a Raquel segurar sua cabeça.
Começaram os choros, os escândá-los, o pavor que tomava conta dele ao chegar no salão. Tentamos de tudo: levá-lo dormindo (mas assim que a tesoura cortava os primeiros fios ele acordava), tentamos dar bala, mostrar revistas, dar brinquedo, colocar a cadeira na frente da TV pra ver se a discovery kids resolvia. Nada resolveu. Todo mês aquele sofrimento. Ele chorava como se estivesse tomando uma injeção. Pra gente era sofrimento demais.
A Raquel tentou cortar o cabelo dele em casa, enquanto dormia. Conseguiu a primeira vez. Nas outras ele acordou e não deixou. Tentamos cortar embaixo do chuveiro, achando que o cabelo incomodava e se água já fosse limpando, ele deixaria. Não deixou.
A partir de então, temos levado todo mês ele pra cortar o cabelo. Todo mês ele faz um escândá-lo. A Raquel nem tem ido mais, não suporta ver ele chorando daquele jeito. Se contorcendo nos meus braços. Como se alguém estivesse querendo lhe fazer algum mal e ele tinha que lutar com todas as forças para sair ileso.
Hoje ele foi de novo. Não foi fácil segurá-lo. Ele está cada dia mais forte. Eu estou com os braços todo dolorido. Mas não tem jeito, tem que cortar. Pedimos pra moça passar a máquina, dessa forma é mais rápido e demora um pouco mais para crescer. Não fica perfeito. Ele não deixa acertar os detalhes. Mas é melhor do que ficar com um cabelão nesse calor.
Comentei com a moça o problema dele, sua dificuldade em ambietes diferentes. Sua sensibilidade com algumas coisas, o cabelo na mão incomoda ele demais. As crianças à espera, brincando e falando alto deixam ele ansioso. O Isaque não gosta de ninguém tocando e segurando ele, principalmente alguém que ele não conheça direito. Ela me disse que tem um cliente autista. Disse que esse menino chorava até os 5 anos. Agora ele está com 8 e não chora mais. Vai cortar o cabelo contrariado, porque não gosta, mas não faz mais escândá-lo.
Esperamos que em breve o Isaque se acostume com isso. Logo não vou dar mais conta de segurá-lo. Não queremos mais vê-lo sofrer dessa forma. Não queremos mais sofrer com esse ato tão normal e necessário.

»

  1. Carla disse:

    Nossa Raquel que dificil… mas olha o Gui tambem odeia cortar o cabelo .. faz um escandalo danado .. é muito ruim isso.. bjs

  2. Marcelo disse:

    É Carla, é doloroso demais. Só espero que um dia ele se acostume com isso. Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s